quarta-feira, janeiro 25, 2006

Madrid e Pais Basco- A ida ao Europeu de 2000 (episodio 4)

Depois do jantar em Madrid decidi ir para o quarto. Queria acordar cedo de modo a visitar o centro de Madrid que nunca tinha ido. O pessoal saiu todo á noite, mas para pormenores da noite espero que as testemunhas deixem pistas nos comentários.De manda, após o pequeno almoço no nosso hotel observamos uma crew de filmagem. Tavam a rodar uma cena de um filme espanhol no nosso hotel, e como bom observador que sou, reparei que quem estava a ser filmados , eram 3 pessoas. Um actor e 2 actrizes TODOS DE ROBE. Claro está que concluí que era um filme porno, não podia ser outra coisa. Munido da cassete de video que tinha adquirido na estação de serviço de Elvas (ver episódio 2), aproximei-me das actrizes e gentilmente pedi um autografo na cassete. Isto tudo a ser observado pelos rapazes todos. A actriz até pegou na caneta mas quando viu a cassete, que continha algumas fotos na capa elucidativas do seu conteudo, recusou gritanto , "NO NO NO, NO ES PORNO!!". A seguir, fomos apresentados ao nosso guia que era espanhol. Estavamos á espera dum gajo tipicamente ibérico, mas saiu-nos um individuo de 20 e poucos anos asiático que falava espanhol. Claro está que o pessoal , como não sabia o nome dele tratou logo de chama-lo Amarillo. Antes de abandonar-mos Madrid, fomos os 3 autocarros para a frente de um centro comercial ao pé do aeroporto de Barajas. Lá ia-mos nos juntar com os outros 3 autocarros dos vencedores do concurso da Pringles em Espanha. Lembro-me que a excitação de saber se estavam muitas espanholas nos autocarros era muita, expectativa que não saiu defraudada já que pelo menos um dos autocarros era dum grupo de adolescentes quase todas raparigas. Abandonamos Madrid rumo ao Pais Basco. Eramos suposto pernoitar em San Sebastian mas uma greve de camionistas entupia as auto-estradas e o guia decidiu que deviamos pernoitar em Eibar , uma pequena cidade perto de San Sebastian. No hotel em Eibar , voltei a ficar no quarto com o Amigável Sociável e o Roger. Claro está de noite , decidimos em Roma ser romanos, ou seja ao estilo da ETA, enchemos uns sacos de água e atiramos da janela umas "bombas" para quem passava cá em baixo. No jantar, mais uma ver Roger protestava com a comida, aquilo estava a começar a dar-me cabo dos nervos e só o ouvia dizer "as batatas..., as batatas..... as batatas" até que passei-me e começei a gritar "AS BATATAS" num mistura de Roger e uma galinha com a gripe da aves. Todo o grupo ficou a olhar para mim exceptuando a minha mesa que percebeu tudo e morreu a rir.

2 comentários:

Roger disse...

Nao tenho culpa de realmente gostar de batatas, alguns gostam de "religiao e sonhos eroticos".. é esperar para ver até onde vai a cronica.
Abraço :)

Amavel Prata disse...

Açoriano :

Isto é um pedido muito pessoal ...publica aí se ainda tiveres o famoso artigo que tanta polemica deu CHEIRA-ME A GANZAS ...isso sim era jornalismo

AMAVEL PRATA