quinta-feira, janeiro 19, 2006

Flashback - 2! Minha primeira vez na Madeira

1985-Velha Guarda A minha primeira viagem à Madeira começa em Taveiro onde estava a trabalhar. Quando vi o telemovel a tocar e a dizer JPKapo pensei logo "O que é que este quer que eu desenhe agora?". "Queres ir à Madeira?" ouvi eu do outro lado, sabendo ele da minha situação económica deve ter levado com uma resposta do genero "vou já de táxi". Depois lá me explicou que tinha havido um sorteio da Académica e um dos concorrentes não reclamou a viagem a que a Direcção da Académica resolveu entregar e bem a quem mais km faz atrás da Académica, a Mancha Negra. Depois de uma breve reunião entre os elementos que iam para a Madeira decidiram vender a viagem por 75 euros.
Saí no Sábado de expresso para o aeroporto de Lisboa à espera que a comitiva da Académica chegasse. Entretanto encontrei o outro concorrente que tinha ganho a viagem à Madeira, trocamos umas palavras sobre a Académica e aguardámos uns momentos até que apareceu a comitiva da Académica. A viagem foi calma e mesmo o que todos temem na ida a Madeira, a aterragem no aeroporto, foi calma.
À minha espera estava o Camões e a Tânia, o resto da malta estava a dar voltas na Madeira e a curtir com o Roger no Caldeirão a ver o "marêtmo" vs boavista.
O Meeting point com o pessoal foi nas piscinas. Quando estava falar com o Camões e Tânia aparece uma coisa com 4 Rodas castanha de alto a baixo, os banhos de lama são caracteristicos na Madeira, com 4 Gordos lá dentro, ainda hoje me pergunto como é que aquele carro se mexia? Os gordos sairam do carro e parecia o concurso do calção de banho mais feio! Depois do concurso baleia branca fomos para a Pensão, grande concurso de mergulhos... eu como não estava previsto a dormida,tive que ficar na marquize do quarto, numa cama improvisada de cobertores e baratas, mas isso é mais para a frente.
Depois dos banhos tomados e que massacre foi.... fomos para o jantar, as famosas espetadas da madeira. Depois de tantas curvas cheguei lá com pouco apetite que depois ganhei ao ver as espetadas decoradas com louros e umas coisas de milho frito e etc. saí de lá redondo e felizmente no regresso não saiu nada cá para fora.
Depois de uns bares nada de especial regressámos à pensão, quando estava prestes a cair na cama vi uma barata a dirigir-se para a cama e chegou lá primeiro do que eu, foi o suficiente para por o quarto de pantanas à procura da baratinha que desapareceu no meio da minha cama. Curioso é que nunca mais vi a barata e como fui o unico a ver ninguem acreditou, até aparecer alguem a dizer que tinha visto uma barata.
No dia seguinte acordamos todos e o BA quis ir comprar o Jornal quando abrimos as janelas do quarto estavam os Senhores que alugam os Carros na Madeira a olhar para as camadas de lama que estavam sobre os carros, a parte mais engraçada é que na Madeira não havia lavagens automáticas, alguem teve de pagar as favas.
Depois dos banhos tomados e das malas arrumadas saimos da pensão e quando o gerente chegou cá fora o Amavel resolve dizer ao homem "olhe que este rapaz não pagou, ele dormiu mas não pagou" mas de uma forma convicta, mas o homem so abanava a cabeça e passei sem pagar o quarto.
Fomos comer qualquer coisa rápida pois o transporte para a Choupana estava a chegar.
Ao fim de mil curvas e subidas que mais valia levar corda para escalar chegamos ao dito "estádio de futebol". Depois de termos apoiado a nossa Briosa com chuva de assobios e ameaças e dos bombos terriveis lá chegou o final do jogo com uma derrota injusta para a Académica. Despedi-me dos meus colegas que iam mais cedo para Coimbra, quanto a mim tive que aguardar pela comitiva da Académica e depois do jantar pago do meu bolso fomos para o aeroporto onde o Prof. Mário Monteiro discutia com o arbito(que sorte tiveste de não ir no Vôo anterior)por causa de um lance que ele nos havia prejudicado.
Chegado a Coimbra lá tive eu que fazer uma caminhada que já não estava habituado do pavilhão até celas com a mala às costasa, a fazer recordar os tempos em que tinhamos de ir colocar a faixa 4 horas antes do jogo... mas estas perípécias ficam para mais tarde...

5 comentários:

Anónimo disse...

Estes burros nem sequer sabem escrever Marítimo!! "marêtmo" lol

Roger Sousa disse...

ve-se mesmo k este anonymous, numca foi a madeira, O Triste Maretmo esta bem escrito acredita, vais la uma vez e ficas a saber isso. Branco já nem me lembrava desta tantas foram as viagens, vou procurar aki as fotos dos Gordos e dos carros para completares a viagem.
Roger Sousa

GURU85 disse...

Quando puderes enviar as fotos envia para velhaguarda@portugalmail.pt

Se tiveres alguma história envia para lá que eu intoduzo aqui, e eu sei que há muitas histórias de viagens e não só para colocar aqui.

Um Abraço

Branco

Anónimo disse...

Branquinho
parabéns pelo texto, fez-me recordar uma das melhores viagens à Madeira (não fosse aquela noite em que o Ricardo Luis apanhou a buba, mandou-me pó banho e escapou-se sabe-se lá pra onde) lolol

Beijocas
Tânia

velhoestilo disse...

gurrrrrrruuuuuuuuuuuuuu

Abraço amigo.
ultras contra o futebol moderno