terça-feira, fevereiro 14, 2006

Refexão-- Briiiooooooosaaaa

Estava eu no jogo da AAC contra o Boavista, quando o nosso grande Tony tenta pegar o Brioooooooooosa para o outro lado … para meu espanto, era mais audível a vintena de adeptos do clube adversário, que os nossos Dr’s da bancada Vip! Mas será que era tão difícil tirar o belo charuto cubano da boca, ou o copo de whisky e gritar pelo nosso clube! A explicação não é difícil, e essa está mesmo ainda fora do estádio…Se algum de vocês nunca assistiu, aquele belo espectáculo oferecido por alguns pedintes de fato e gravata, acompanhados pela sua “Lili Caneças” de cara esticada e cu descaído, a saírem do seu belo BMW, ficando cá fora à entrada da porta vip, à espera que caia uma migalha do bolso de alguém para que possam ter entrada no estádio … desde já vos convido a que o façam no próximo jogo, pois é um espectáculo a não perder.

Alguns destes, são os “verdadeiros Académicos” que tanto mal dizem da MN, mas mesmo entrando à borla não são capazes de levantar o cú da cadeira e puxar pelo nosso clube … já ninguém tem pachorra para tantas manias! Mas afinal quem são e onde param os adeptos da Briosa? Alguns de vocês, não sei se ingénua ou propositadamente, ainda teimam no ridículo de dizer que os estudantes da universidade, gostam da Briosa e que o que é preciso cativa-los …outrora, um grande Presidente da Académica a quem fui pedir bilhetes mais baratos para os meus colegas da faculdade, respondeu “já agora não queres que meta lá umas putas a fazer umas mamadas”…actualmente percebo o porque da sua irritação… depois de tantas campanhas por parte da tbz (e eu não os gramo) para facilitar o acesso aos jogos, quer através de promoções na aquisição de bilhetes, quer através dos black shot, entre outras…a verdade é que as bancadas continuam desertas … então onde param os estudantes que enchiam o antigo Municipal? …o meu ver, estão por aí espalhados nos bares e cafés da cidade a assistir aos jogos do seu clube na SporTV, entre tripas, lagartos e lampiões esta cidade está “infestada” de estranhos, vindos dos confins do País, que jamais virão a ter a Briosa no coração.

O tão apelidado “espírito académico” da Universidade está moribundo, agora é mais o espírito da cartada, do copo e da ganza e na sua maioria os estudantes universitários quando acabarem o curso levam como recordação, as bebedeiras e as mocas que apanharam nas noites de Coimbra e um entre mil lá fala daquele jogo em que ninguém parava a Briosa.
Ao longo dos anos o nosso Clube teve culpas em não conseguir segurar e cativar as gentes da cidade para o apoio à Briosa, por isso dou mais valor aqueles que tal como eu, durante anos a fio a acompanharam pelos campos da segunda divisão …nós, que tantas vezes fomos criticados! … Nunca baixámos os braços e jogo após jogo, dissemos presente.

Podem colocar muitos defeitos à MN, mas o seu amor e dedicação ao Clube é inquestionável … a Mancha é seguramente, o maior grupo de associados da Briosa e no entanto…a capacidade em criar novos sócios, a capacidade em chamar à briosa adeptos mais jovens, que nunca viram o seu clube ganhar nada… continua a ser desrespeitada. Mesmo assim todos os domingos pegam na sua bandeira ou cachecol e apoiam 90min.
É verdade, que por vezes nos vemos envolvidos em algumas confusões e outras situações que nem deviam acontecer, mas aqueles que nos criticam, são os mesmos que antigamente, aquando dos velhos derbis com o união de Coimbra, andavam trajados e se faziam acompanhar de pistolas, paus e outros utensílios e que faziam grandes maratonas para fugir à policia …será que antes havia justificação para esses actos?! Na Mancha existem pessoas de todos os estratos sociais, independentemente de se ser gordo ou magro, rico ou pobre, “bêbado ou drogado”… o convívio entre todos ocorre sem conflitos e são criados laços de grande Amizade, o que nos une verdadeiramente é o nosso Amor à Briosa… que bom seria que nesta “democracia de merda” em que vivemos, as relações entre as pessoas fossem como as que existem dentro da Claque.
Termino este desabafo, pedindo para que não desistam e que por mais que vos rebaixem, por mais ofensas que vos façam, por mais calúnias que vos dirijam, nunca deixem de ter Orgulho em ser MANCHA NEGRA.


Um Abraço

Amável Prata

3 comentários:

RM-N1 disse...

É assim mesmo grande Amavel. A mancha é, e será, sempre a melhor claque portuguesa. Quem hoje critica a Mancha, não percebe nada do que foi criar uma claque em 1985 contra tudo e todos. Como a maioria de nós não eram estudantes universitários nem usavam capa eramos olhados de soslaio e sempre como una putos. Os outros (os de capa) é que eram os "bons". O muito que ouvi (mesmo quando andava na faculdade) sobre quem nós eramos e o que faziamos. Felizmente que sempre existiu na Mancha um grande espirito de entreajuda e amizade que fez com que, cada vez mais, fossemos evoluindo e crescendo como pessoas e como adeptos. Claro que houve excessos...felizmente ! Não há adolescência sem excessos. Se eles não existissem é que era de estranhar. Alem disso, esses excessos, seviram para aprendermos e os corrigir. Isso é que é importante!
É preciso continuar o bom trabalho, estar atento e não desistir.
A Académica precisa de uma Mancha Negra forte e coesa.
Um abraço

Jf disse...

Isto no fundo é uma tipica luta de classes. De um lado os supostos ricos e inteligentes, do outro, os supostos pobres e estúpidos. No meio, temos toda a confusão que se gera, devido a tal luta. Primeiro ponto. Há uma grande maioria de estudantes que vão para as suas terrinhas ao fim de semana. Segundo. Todos sabemos que os estudantes não são, propriamente, ricos. A VG saberá, melhor que ninguém, que os bilhetes são caros. No ano passado o estádio estava, normalmente, bem composto. Porquê? Blackshot. Bom preço, boa campanha, os estudantes aderiram. Jogos à tarde...Terceiro. É preciso, de facto, uma grande força de vontade e um grande amor pela Académica, para se ir ao estádio. Digo isto, porque os jogos são muito, muito maus. Não me lembro, nem quando estávamos na segunda divisão, nem no tempo do Artur Jorge, de se jogar tão mal. Dou um exemplo. Levei dois amigos meus a dois jogos da Académica. Belenenses e Setúbal. Disseram que nunca mais iam. Eu vou. Eu estou lá, fim de semana sim, fim de semana não, estou no estádio, mas eu gosto muito da Académica. Tentei cativá-los, para irem a mais jogos. Assim é dificil... Fala-se aqui muito sobre a história da Mancha Negra, peço para que não se esquecam da história da Académica, que está, obviamente, intrinsicamente ligada aos estudantes. Às vezes parece ser preciso, relembrar-vos, que o primeiro objectivo de uma claque, é apoiar o clube. Não é, pintar Tvs alheias, ir a um jogo entre União de Coimbra e Académico de Viseu distribuir pancadaria, dizer mal dos tais senhores dos BMW só porque têm um BMW, roubar nas estações de serviço, enfim a lista continua. Dito isto. Acho a Mancha Negra a maior e melhor claque de Portugal. Pelo apoio que dão. Pelas pessoas que conseguem mobilizar. Têm muito, muito valor. Peço é que não se desviem do vosso primeiro objectivo, que, calculo eu, seja apoiar o que é, para mim, o melhor clube do mundo, a Académica. Abraços

pn disse...

http://www.panterasnegras.pt/Modalidades/Futebol/Senior/20052006/Liga/aacvsbfc/019.jpg

A vintena